quarta-feira, 19 de novembro de 2008

ANA D' ARFET

ANA D’ARFET


Ermida de S. Roque, fim de tarde quente
E o horizonte tão distante
Sinto o prazer dos frescos plátanos.
Casais de namorados espiam
as águas da baía. Ondinhas beijam meus pés
sinto a presença junto ao meu ombro,
teu encanto e enamoramento.
Tua silhueta junto à praia
Negrumes da minha alma passando,
Revejo tua imagem nas águas
Basálticos promontórios
Espelham nosso olhar
Palavras para quê, se te vejo
Imóvel hirta sobre a praia.



Sem comentários: