sábado, 20 de dezembro de 2008

VELHO CEDRO

VELHO CEDRO
Velho cedro cansado, debaixo da tua sombra
venho descansar a penumbra do teu olhar.
Velho cedro ao sabor do vento
traz-me noticias, alento,
para a minha alma
e esse mar imenso doi tanto
que mal aguento estar em teus braços
como mãe e seu rebento
e te amar ...
CAM

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

VARANDA

A varanda era o local das tertúlias, da poesia de colocar a leitura em dia, de longas sonecas nas tardes de Verão. E o horizonte vasto espraiando felicidade... de quem tem o mundo na palma da mão!

UM BALOIÇO PARA DOIS

Um baloiço para dois

Noite de prata,
A Lua incide sobre o Atlântico imenso
O Farol de S. Lourenço parece enamorado
Pelo Farol da Deserta,
cada um à vez brilha seu movimento. Nós olhamo-nos
e no baloiço do jardim nem nos falamos. Incrédulos,
pelo silêncio de uma noite de Verão. Beijo a tua face
e nada dizes, olhas-me nos olhos, reluzem amor.