sábado, 21 de março de 2009

TARDES DE VERÃO


MATUR - Apartamentos em terraço


Mudou-se a varanda, o cheiro agora é dos pinheiros. A melancolia, o "dolce faire niente" o soprar da brisa que dos vales aparenta, declamas Camões, eterna ninfa do meu olhar.

VERDES CEDROS, TARDES DE VERÃO



Magnifica serenidade
Se reflete em teu olhar.
Sonhas com fadas nos bosques,
Com ninfas no azul do mar
Com montanhas alterosas
Banhadas pela luz do luar.
Das encostas verdejantes
Tens saudades de trepar.
Amigos, que cá deixaste
Anseias por abraçar,
Longe da Ilha dos Amores,
Amor, foste encontrar.

segunda-feira, 16 de março de 2009

FREE BLOG

O blogue AGUA DE PENA, aceita fotos, textos ou ideias novas, relacionados com a Freguesia e/ou Machico. Basta que me enviem devidamente identificados, o autor ou autores.

sábado, 14 de março de 2009

FUNDAÇÕES DO HOTEL HOLIDAY INN

(Foto col. part. CAM)
Fotografia histórica esta tirada aquando das fundações para a construção do Hotel Holiday Inn Madeira. Penso que a data será Agosto de 1969, (ou 1970?) altura das minhas férias escolares em Água de Pena. Como não registei a data na foto, torna-se mais dificil a exactidão do ano.

quinta-feira, 5 de março de 2009

MINHA HISTÓRIA - Gesùbambino

Ele vinha sem muita conversa, sem muito explicar
Eu só sei que falava e cheirava e gostava de mar
Sei que tinha tatuagem no braço e dourado no dente
E minha mãe se entregou a esse homem perdidamente
Ele assim como veio partiu não se sabe pra onde
E deixou minha mãe com o olhar cada dia mais longe
Esperando, parada, pregada na pedra do porto
Com seu único velho vestido cada dia mais curto
Quando enfim eu nasci minha mãe embrulhou-me num manto
Me vestiu como se eu fosse assim uma espécie de santo
Mas por não se lembrar de acalantos, a pobre mulher
Me ninava cantando cantigas de cabaré
Minha mãe não tardou a alertar toda a vizinhança
A mostrar que ali estava bem mais que uma simples criança
E não sei bem se por ironia ou se por amor
Resolveu me chamar com o nome do Nosso Senhor
Minha história é esse nome que ainda hoje carrego comigo
Quando vou bar em bar, viro a mesa, berro, bebo e brigo
Os ladrões e as amantes, meus colegas de copo e de cruz
Me conhecem só pelo meu nome de Menino Jesus
Um espanto esta música que Chico Buarque d' Hollanda gravou em 1970
e sem dúvida das minhas preferências.