sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Atelier do Património Cultural em Machico

Com a inauguração da exposição de 'Atelier do Património em Machico', estão dados os primeiros passos para que dentro de pouco tempo o município de Machico se associe ao Roteiro de Património Imóvel Arqueológico da Região. A ambição ficou expressa ontem, na abertura do certame no Solar do Ribeirinho que contou com a presença do presidente da autarquia, Emanuel Gomes.

A edilidade pretende apoiar o Centro de Estudos de Arqueologia Moderna na divulgação e conservação do extenso espólio existente. Preservar a sua identidade cultural é uma dos principais motivos da iniciativa.

Ontem, no âmbito do programa Juventude em Acção, o Solar do Ribeirinho, apresentou uma exposição que estará patente até final do ano e que poderá ser apreciada semanalmente e em horário de período laboral.

De acordo com Hugo Sousa Vieira, um dos técnicos responsáveis pela iniciativa, "o projecto surge após a constatação da necessidade de divulgação de uma área do património cultural especificamente o arqueológico", atendendo que se trata de "um tema pouco explorado na Região" e que no seu entender "é pertinente a sua abordagem integrando activamente a sociedade, em particular os jovens", sublinhou o coordenador, minutos antes da abertura do evento, que estará patente até fim do ano e que contou com a presença do presidente da autarquia.

Destaque para alguns do conjunto de trabalhos serem da autoria de um grupo de alunos, portadores de deficiência, pertencentes ao Centro de Actividades Ocupacionais de Machico. O restante espólio, é constituída por estudantes de outros estabelecimentos de ensino do município.
Fonte: DN Funchal de 15 de Outubro de 2010

MACHICO SERÁ MUNICIPIO DA CULTURA EM 2011

Machico é em 2011 Município da Cultura

Presidente da Câmara avisa JÁ QUE não há verbas para grandes eventos

O Forum Machico deverá concentrar grande parte das actividades do próximo ano. 

"Sem os Pink Floyd nem tão-pouco com a Orquestra de Berlim". A frase é do presidente da Câmara Municipal de Machico que de uma assentada anunciou a candidatura do concelho ao Município da Cultura no próximo ano e ao mesmo tempo quis retirar alguma expectativa que possa vir a gerar junto dos munícipes.

É que segundo o autarca, "não há muito dinheiro para se estar a trazer grandes artistas ou efectuar um programa demasiado ambicioso", sustentou no inicio da sua declaração.

Certo é não existirem muitas dúvidas quanto ao concelho ser o próximo organizador de eventos culturais na Região. Depois de Ponta do Sol, Funchal, Câmara de Lobos e Santa Cruz, Machico já acertou com eventuais interessados para que não concorram contra a vontade de Emanuel Gomes de promover um rol de espectáculos assentes na criatividade e da dinâmica das colectividades existentes em todas as freguesias.

A propósito, o autarca social-democrata disse existir um "entendimento entre os municípios", deixando livre o caminho para aquele que manifeste em primeiro lugar o desejo na obtenção do rótulo. "Existe essa ideia de ninguém concorrer uns contra os outros e acertamos isso", avançado ter sido numa das reuniões efectuadas com patrocínio da Associação de Municípios que ficou estabelecido o acordo.

Posto isto, dentro de poucos dias chegará à Direcção Regional dos Assuntos Culturais a formalização da candidatura que tem a chancela e o empenho do presidente da Câmara ao ponto de afirmar ter um programa praticamente definido e sem grandes novidades.

À cabeça dos eventos destaque para a Semana Gastronómica e o Mercado Quinhentista, dois cartazes que fazem parte alguns anos do caderno de actividades da autarquia machiquense
Fonte D.N. Funchal de 15 de Outubro de 2010






terça-feira, 5 de outubro de 2010

AS TRANSFORMAÇÕES DE UMA CIDADE

Ao longo dos tempos, Machico não tem sido excepção à regra. As mudanças fazem-se sentir, umas para melhor outras nem tanto! Através das fotografias podemos "sentir" essas transformações que fazem dos sitios, os lugares, vilas ou cidades evoluirem. Basta constratar!...