sábado, 6 de novembro de 2010

Machico ponderou cortar no fogo-de-artíficio

Machico reservou 55 mil euros para iluminações e fogo. Metade dos anos anteriores

Os populares que habitualmente escolhem a baía de Machico para celebrarem a passagem do ano e presenciar o lançamento de fogo-de-artíficio ainda vão ter a oportunidade de poder assistir no final do mês de Dezembro ao espectáculo pirotécnico. Já em 2011, as certezas são poucas. Emanuel Gomes, presidente da Câmara Municipal chegou a hesitar em "acabar de vez com o fogo-de-artíficio".
 
Ponderou, mas afirmou ao DIÁRIO que logo após uma conversa com o restante executivo social-democrata, chegou à conclusão que seria melhor "manter o espectáculo e a tradição pelo menos mais um ano", referindo-se ao programa que a autarquia machiquense começa a preparar para a época de Natal e Passagem de Ano.

Além de querer ficar com mais dinheiro no cofre, o autarca acrescenta uma outra justificação: "Machico fica próximo do Funchal onde acontece um dos maiores espectáculos pirotécnicos do mundo e estar a lançar fogo em Machico quando estamos a esta curta distância deste evento poderá não se justificar muito", concretizou o edil, assegurando que todos os anos despendia aproximadamente entre 100 a 120 mil euros para colocar as principais ruas iluminadas.
 
Do 'bolo' disponível para esta época, Gomes pormenorizou as verbas: "40 mil para as iluminações e 15 mil para o fogo, menos 30 % de ano passado", concluiu.

Artigo do D.N. de 06/11/2010

Sem comentários: