quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Concerto de Fim-de-Ano com a Banda Municipal de Machico



Concerto de Fim-de-Ano com a Banda Municipal de Machico

No âmbito do programa de dinamização da quadra natalícia e de Ano Novo, a Câmara Municipal de Machico promoverá um concerto de Fim-de-Ano com a Banda Municipal de Machico. Este concerto terá lugar no Fórum Machico, dia 30 de Dezembro, pelas 21h, com entrada livre.

Fonte: Camara Municipal de Machico

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A PRAIA TRANSFORMADA


A praia de Machico num dia de Agosto. As águas calmas da baía e a protecção das pequenas muralhas circundantes ajudam a proteger as areias em dias de maior agitação maritima. Ao contrário de outras praias na Madeira que sofreram danos consideráveis, Machico devido à sua posição em relação aos ventos tem sido sempre menos fustigada pelas intempéries.
Fotos CAM

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

I Exposição de Motorizadas

I Exposição de motorizadas no Fórum Machico

I Exposição de motorizadas mostra alguns exemplares da História da indústria do veículo de duas rodas e com base na colecção particular de Paulo Spínola, Inauguração esta sexta às 18h, exposição que estará patente de 17 Dezembro a 2 de Janeiro no Fórum Machico.
Fonte: Câmara Municipal de Machico 

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

OS CONCURSOS LITERÁRIOS - por Nelson Verissimo

A 30 de Novembro, a Junta de Freguesia de Machico anunciou os vencedores do V Concurso Literário Francisco Álvares de Nóbrega - Camões Pequeno, este ano na modalidade de Poesia.

Instituído em 2001 pela Câmara Municipal de Machico, o concurso literário teve continuidade através da Junta de Freguesia.

A atribuição de um prémio literário, na sequência de criterioso processo de selecção, motiva a escrita. Pela via do reconhecimento público do mérito e consequente edição, alguns autores vêm reconhecida a sua obra, outros saem do anonimato ou repetem experiências bem sucedidas e, mais raramente, há quem veja recompensada uma primeira tentativa de criação literária, sugerida pela publicitação de um concurso.

Na verdade, os concursos literários fomentam a leitura e a escrita, prestigiando as entidades que os promovem. Trata-se de iniciativas em prol do bem comum que, mantidas com regularidade e isenção, servem para o enriquecimento cultural de determinada comunidade, mas com reflexos positivos para além dos seus limites administrativos.

Prova disso é o interesse suscitado por este concurso fora da Madeira. Muitos dos premiados das últimas edições não residem nem são naturais desta Região. Corresponderam porém, por razões diversas, desde afinidades familiares ou afectivas ao simples aliciamento pelo prémio, à feliz iniciativa da Junta de Freguesia de Machico, que associa ao certame o nome do poeta Francisco Álvares de Nóbrega (1773-1806), natural desta freguesia, e cuja memória é também lembrada no aniversário do seu nascimento.

DN - 02.12.2010

Por achar adequado em relação aos últimos artigos aqui publicados, insiro na íntegra a noticia escrita por Nelson Verissimo  







quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

O DESCONHECIMENTO DE FRANCISCO ALVARES DE NOBREGA

"É impressionante com ainda entre nós existe um certo desconhecimento sobre Francisco Alvares de Nóbrega. Um magnifico artista", a declaração surge pela voz de Martins Júnior, elemento pertencente à direcção da Associação 'EFAN - Estudos Nobricenses', criada para o aprofundamento dos estudos sobre a vida e obra de Francisco Alvares de Nóbrega, conhecido como 'Camões Pequeno'.

Ora, foi a pensar em divulgar o nome e obra do poeta machiquense que vários elementos desta instituição se deslocaram ao miradouro onde está perpetuado o nome deste sonetista português. Ainda assim, Martins Júnior ao evocar os 237 anos do nascimento desta figura ímpar da literatura madeirense, não deixou de criticar e de lamentar o desaparecimento de um símbolo em memória de Francisco Alvares Nóbrega, colocado, justamente, no miradouro onde, ontem, a associação celebrou a efeméride. "Não deixa de ser lamentável que o livro em mármore não esteja aqui. Ao que sei, o livro foi para reparar e até hoje ainda não cá está", queixou-se o dirigente.
DN-01.12.2010

CONCURSO DE MONTRAS

"Incrementar uma política de dinamização do comércio e serviços de Machico". É este o lema que a Junta de Freguesia de Machico promove, ao abrir as inscrições até o dia 13 de Dezembro para o V Concurso de Montras 'Machico Natal 2010'.

Segundo Ricardo Sousa, presidente da Junta, "pretende-se que os comerciantes apostem particularmente no embelezamento das suas lojas, viabilizando, assim, a consecução dos objectivos enunciados no parágrafo anterior", vincou o autarca social-democrata.
A inscrição é gratuita, devendo ser efectuada através de uma ficha de Inscrição e entregue ou enviada para a Junta até ao dia 13. O concurso será realizado entre os dias 15 de Dezembro de 2010 e 12 de Janeiro de 2011.
D.N.01.12.2010

V CONCURSO FRANCISCO ALVARES DE NOBREGA

Depois do grande sucesso que constituiu o IV Concurso Francisco Álvares de Nóbrega 'Camões Pequeno', a Junta de Freguesia desafiou novamente os amantes das letras, para que apresentassem, na V edição do concurso literário, um trabalho inédito, sob a forma de poesia, redigida em português, versado sobre qualquer temática à escolha do autor, tendo como horizonte inspiração do nome Machico.
 
Ora, ontem, a Junta após uma análise aos 17 trabalhos candidatos, premiou os três primeiros. Assim, 'Palavra do Vale', saiu vencedor do evento. António Reis, pseudónimo foi o autor da peça. Em segundo lugar ficou, Alexandre Fail, com 'Sequência de Machico', seguido de António Benitez, com o trabalho 'Quebranta Terra Donde Chora os Pássaros'.
 
A Junta de Freguesia decidiu igualmente premiar a melhor ilustração. Vera com o tema 'Sempre, Mas Sempre Machico', bateu a concorrência sobretudo por ter na capa uma foto do vale de Machico.
 
No final, Ricardo Sousa, presidente da autarquia, lembrava o esforço que a Junta de Freguesia de Machico vem efectuando ao longo das edições, reconhecendo as "potencialidades de um adequado fomento à produção cultural". Desse modo, disse que "a criação de um concurso literário, cuja pertinência se fundamenta nas muitas solicitações que, ao longo dos tempos, a Junta de Freguesia tem vindo a receber, o que vem demonstrar os muitos interessados que esperam uma oportunidade de mostrar as suas criações".
 
De resto, diz já pensar na próxima edição. O VI concurso do género terá como "base um género de epistola ou se quisermos cartas ou correspondência de pessoas que sintam e sofram com o nome de Machico", um ponto de partida, não excedendo as 25 páginas.
Noticia publicada no D.N. de 01.12.2010