domingo, 22 de maio de 2011

O MIRADOURO - PARTE II



- Teresinha? A silhueta da mãe apareceu à porta da habitação e aprontou-se a ecoar de novo o nome da sua filha!



- Teresinha? Vem cá! Está aqui o teu amigo João… Do fundo da cozinha, um corpinho de menina, esguio e vestidinho pregado branco, apareceu de rompante. O seu sorriso foi mágico ao ver o seu companheiro. Teresinha era assim! Simples menina, filha de pescador e de mãe bordadeira, Dona Mariazinha bordava lencinhos com vilões e viloas em trajes típicos da Madeira, fazendo-os dançar em pequenos quadrados alvos, com que presenteava os turistas em busca de “souvenirs” da Ilha. Por vezes, quando haviam encomendas de alguma casa de bordados da cidade, aproveitava para bordar peças maiores, enchendo os tracinhos com linhas coloridas, caseando os riscos azuis do anil


estampado. Tinha de aproveitar todas as oportunidades que surgiam para aumentar um pouco os magros recursos económicos da família. E eram os seus cinco filhos, incluindo Teresinha, a mais nova do clã. Sustentar sete bocas era tarefa árdua!




Teresinha tinha aquele cabelo loirinho de menina de sete anos, aqueles olhos brilhantes e puros e uns pezinhos de boneca. Por vezes João, perguntava por que é que andava descalça. Na sua ideia, não entendia por que uns andavam com bons sapatos; pastas de livros com bonecos coloridos do Walt Disney e outros meninos mostravam os pés sem qualquer protecção. Ele que nunca andava descalço, só na praia, pensava como deveria doer andar pelas estradas e terras com pedras bicudas a magoar a planta dos pés. Isto para não falar nas inúmeras pancadas e cortes nos dedos!


- Teresinha, anda comigo…vamos dar uma volta! Vamos brincar junto ao lagar!


Ela, num ápice, quase sem pedir licença à mãe, largava os afazeres da cozinha e dava saltinhos ao longo do caminho.

- E vamos brincar a quê? retorquiu a pequena.


- Sei lá!... E se eu for buscar ovos ao velho galinheiro? Queres brincar às cozinhas?
.../...

Sem comentários: