quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

O PROJECTO MATUR

A RTP-MADEIRA, apresentou ontem dia 16 de Janeiro, no programa "EM REPORTAGEM" a história do Projecto Turistico MATUR - A primeira cidade turistica da Madeira. Para quem tiver algum interesse em rever ou não tenha tido possibilidade, poderá aceder ao site da RTP-M à reportagem. Com imagens desde 1967 até à actualidade, ficarão os interessados em saber com uma melhor noção das diversas fases melindrosas, projectos e desilusões de uma obra que começou mal e acabou num triste fim. 

9 comentários:

Joao disse...

Deves querer dizer ontem, dia 16.

Joao disse...

Vista a reportagem...não...não tinha que ser assim. Com 32 anos, ainda me recordo dos maravilhoso dias que passei na Matur. Saudade.

Joao disse...

Fica aqui o link http://www.rtp.pt/programa/tv/p25728/c105302

LOO ROCK disse...

Caro João,
Claro que foi mais um lapso meu. Como vi um dia depois, coloquei mal a data. está retificado! Obrigado,
carlos

LOO ROCK disse...

A reportagem ficou um pouco aquem do esperado. Mas possivelmente por uma questão de gestão do tempo do programa, ficou por desenvolver mais os problemas fulcrais que levaram ao suicidio financeiro deste projecto, ainda como Holiday Inn. Muito ficou por fazer, inclusivé no Porto Santo. O rpjecto do Yacht Club, foi um deles. Talves no futuro, haja que se debruce com maior intensidade nesta questão. Mas será que alguém se interessa por alguma coisa, atualmente?

LOO ROCK disse...

Agradeço o link, para visualização. Ma altura não consegui, apesar de todas as tentativas.
Grato caro João.
Se tiver fotos ou documentos que queira partilhar, estou ao seu dispôr.

LOO ROCK disse...

Alguns dos entrevistados, nomeadamente o Sr. Orlando Morazzo, tive o prazer de lhe falar pessoalmente á pouco tempo, alertando para o património que continua a ser saqueado e que se encontra abandonado pela MATUR à décadas. Alvo de toxicodependentes , a capela está à mercê do vandalismo, nunca percebi muito bem por quê???? Existe ainda familia originária daquele património e se estivesse na sua posse, pode ter a certeza absoluta que estaria bem zelado. Mas não!A teimosia de Fernanda Pires de Silva, e a apropriação de pessoas externas que se julgam com o direito aquilo que tem dono, leva-os a achar que tudo lhes pertence. Tenho respeito por aqueles que lá vivem, e que lutam contra todas as marés, fazendo os possíveis para que a zona não caia ainda mais na degradação e bandalheira.

Joao disse...

Relativamente à reportagem, gostava de ter visto mais relativamente aos momentos de maior glamour. Nem tinha a ideia de existência de elevadores exteriores ou mesmo, que inicialmente seria uma parceria Holiday Inn.
Relativamente à questão atual e responsabilidade dos proprietários, vejo como 1/2 culpa.
O estado em ultimo caso, deve garantir que aquele local não é fonte causadora de doenças e vandalismo. Este, também neste casos, deveria tomar posse administrativa das instalações, para também não ocorrer idêntico a lisboa. Construção descontrolado, com prédios vazios no centro da capital.

LOO ROCK disse...

Aquando do projecto inicial em 1967, existiam 3 empresas. A maior cadeia do mundo de hoteis - a canadiana Holiday Inn que detinha o capital do Hotel, a Matur, com o restante (apartamentos/moradias/centros Comerciais) em parceria com a Grão Pará, principal acionista.