quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

À PORTA DA JUNTA

Logo pela manhã, a azáfama é visivel. Numa sala, formandos e formadores estão ocupados com aulas de informática. Numa outra sala, faz-se formação de inglês. Durante todo o dia, o vai vem, o entra e sai é notório. Eu fico especado à porta da secretaria. Procuro "desvendar" todo aquele mistério. Fico feliz com toda aquela correria, por que existe ali matéria, massa humana e cultura digna de mostrar. E depois há uma outra coisa, a maneira carinhosa com que somos recebidos. Fico feliz... por não ser uma qualquer junta bolorenta, silenciosa e desumana. Fico feliz por haver gente interessada em saber e isso é tudo!